segunda-feira, 2 de julho de 2007

5 - Dons e Milagres

Viriato Martins elaborou esta sebenta sobre a doutrina do Espírito Santo e dividiu-a em onze capítulos.

1. O Derramamento do Espírito Santo

2. O Convencimento do Espírito Santo

3. O Baptismo do Espírito Santo

4. O Enchimento do Espírito Santo

5. Os Dons e milagres do Espírito Santo

6. Os Ministérios do Espírito Santo

7. A Unção do Espírito Santo

8. As Línguas ou Glossalia

9. A Cura divina

10. Os Movimentos de Fé

11. O Reavivamento Divino

Vemos que nesta questão das doutrinas do Espírito Santo, vigora mais a tradição de cada Igreja do que um estudo baseado unicamente na Bíblia. E todos pensam que a sua tradição está certa, e a dos outros irmãos está errada!

Onde estamos a basear a nossa doutrina sobre o Espírito Santo, na Bíblia ou na nossa tradição?

Esta sebenta foi elaborada integralmente na base de textos bíblicos. Cerca de um terço da sebenta é constituída pela simples transcrição de textos bíblicos, expostos para apoiar os nossos pontos de vista.


Capítulo 5 - Os dons e os milagres

I. Os dons miraculosos e os dons não miraculosos.
A. Divisão dos dons em miraculosos e não miraculosos. 
B. Textos sobre os dons não miraculosos e miraculosos.
C. Não podemos atestar que os milagres cessaram completamente
D. Três pontos que podemos atestar com base na Bíblia.
E. Sinais ligados à missão de Cristo, dos apóstolos e profetas.
F. Erros que os cristãos cometem sobre os dons e milagres.
G. Deus pode dar dons hoje para os servos agirem com poder

B. Os membros desempenham funções de acordo com os seus dons.
A. Manifestação do Espírito dada para o que for útil.
B. O Espírito distribui dons aos membros como lhe apraz.
C. Paulo exorta a buscar o amor – o dom mais excelente.
D. É possível possuir todos os dons, sem possuir o amor.


C. Os dons recebidos através da imposição das mãos.
A. Um servo de Deus pode comunicar um dom (ou dons).
B. Os dons precisam ser reavivados

D. Enumeração dos dons e milagres do Espírito Santo.
A. Lista dos textos que falam dos dons
B. Definição de cada um destes dons


Os dons e os milagres

I. Os dons miraculosos e os dons não miraculosos

A. Divisão dos dons em miraculosos e não miraculosos.

Os dons têm sido divididos em dons miraculosos e dons não miraculosos.

Os dons não miraculosos podem ser o ministério, o ensino, a exortação, a liberalidade, o presidir, o exercer misericórdia ou mesmo o dom para ser apóstolos e profetas (da Igreja) e para ser evangelistaa, pastores, doutor e outros dons não especificados aqui.

Os dons miraculosos, são a palavra de sabedoria, a palavra de conhecimento, a profecia, as línguas, as curas, os prodígios, maravilhas e revelações sobrenaturais. Muitos chamam a estes dons, "dons de revelação e poder".

São aqueles dons que não podem ser explicados racional e naturalmente.

As Igrejas cristãs estão divididas, por causa das diversas opiniões sobre os dons não miraculosos e os dons miraculosos. Eu irei somente procurar dar a minha humilde opinião sobre esta matéria que é bastante ampla e às vezes muito complexa.

B. Textos sobre os dons não miraculosos e miraculosos

Vejamos em baixo alguns textos que falam dos dons miraculosos ou não miraculosos.

I Coríntios 12:8-10 "Porque a um é dada, mediante o espírito, a palavra da sabedoria; e a outro, segundo o mesmo Espírito, a palavra do conhecimento; 9 a outro, no mesmo espírito, a fé; e a outro, no mesmo Espírito, dons de curar; 10 a outro, operações de milagres; a outro, profecia; a outro, discernimento de espíritos; a um, variedade de línguas; e a outro, capacidade para interpretá-las".

Actos 2:17 "E os vossos e as vossas filhas profetizarão, os vossos jovens terão visões, e os vossos velhos terão sonhos".

Romanos 12:5 "assim também nós, conquanto muitos, somos um só corpo em Cristo e membros uns dos outros, 6 tendo, porém, diferentes dons segundo a graça que nos foi dada: se profecia, seja segundo a proporção da fé; 7 se ministério, dediquemo-nos ao ministério; ou o que ensina esmere-se no fazê-lo; 8 ou o que exorta faça-o com dedicação; o que contribui, com liberalidade; o que preside, com diligência; quem exerce misericórdia, com alegria".

Romanos 15:19 "por força de sinais e prodígios, pelo poder do espírito Santo; de maneira que, desde Jerusalém até ao Ilírico, tenho divulgado o evangelho de Cristo"

I Coríntios 2:4 "A minha palavra e a minha pregação não consistiram em linguagem persuasiva de sabedoria, mas em demonstração do espírito e de poder"

I Coríntios 13:1 "Ainda que eu fale as línguas dos homens e dos anjos, se não tiver amor, serei como o bronze que soa ou como o címbalo que retine".

Efésios 4:8 "Por isso, diz: Quando ele subiu às alturas, levou cativo o cativeiro e concedeu dons aos homens. 11 E ele mesmo concedeu uns para apóstolos, outros para profetas, outros para evangelistas e outros para pastores e mestres"

II Timóteo 1:6 "Por esta razão, pois, te admoesto que reavives o dom de Deus que há em ti pela imposição das minhas mãos".

Hebreus 2:4 "dando Deus testemunho juntamente com eles, por sinais, prodígios e vários milagres e por distribuições do espírito Santo, segundo a sua vontade".

C. Não podemos atestar que os milagres cessaram completamente

Eu penso que não há base bíblica tão clara e evidente que podemos atestar a cem por cento que os dons miraculosos e os milagres cessaram completamente, tendo sido exclusivamente dados aos crentes da Igreja primitiva. 

O Novo Testamento, particularmente as epístolas, não fazem grande distinção entre a Igreja primitiva e a nossa, no que diz respeito a esta matéria dos dons miraculosos e milagres e às outras matérias.

O Novo Testamento quando faz menção aos dons miraculosos e milagres, não especifica com clareza que os mesmo foram dados simplesmente dados à Igreja primitiva ou apostólica.

D. Três pontos que podemos atestar com base na Bíblia

No entanto, eu penso que há base bíblica para podermos salientar três pontos muito importantes, quando falamos sobre este assuntos dos dons e milagres.

Primeiro ponto, grandes parte das curas e milagres foram efectuados pelo Senhor Jesus para provar que Ele era o Messias. Além disso Jesus sendo Deus, tinha poder para fazer os milagres que fez, afinal para fazer o que ele queria.

S.João 3:2 "Mestre, ninguém pode fazer estes sinais, que tu fazes, se Deus não for com ele".

Nicodemos conhecia as Escrituras e por isso sabia que o Messias esperado faria muitos sinais, como já estava predito nas Escrituras. Reparem que Nicodemos colocas os milagres de Jesus na categoria de sinais. Os milagres de Cristo sinalizam que Ele era o Messias. Ao mesmo tempo Ele era o Filho de Deus que tinha poder para fazer tudo.

S.João 10:38 "Mas se as faço, e não credes em mim, crede nas obras, para que acrediteis que o Pai está em mim".  Jesus pede aos fariseus para acreditarem nos milagres que sinalizam que Ele é o Messias.

Mateus 11:4-6 “Ide e anunciai a João o que estais ouvindo e vendo: os cegos vêem, os coxos andam, os leprosos são purificados, os surdos ouvem, os mortos são ressuscitados, e aos pobres está sendo pregado o evangelho. E bem-aventurado é aquele que não achar em mim motivo de tropeço”.

João mandou os discípulos olhar e ver o que estava acontecendo. Jesus relacionou o que mandou dizer a João às declarações do profeta Isaías. Este havia profetizado que o Messias, iria pregar boas-novas e curar os quebrantados, sarar os cegos e os surdos e proclamar libertação aos cativos Is 42.6-7,18; Is 61.1-2

Além disso, nás vemos também que há dons de poder e de revelação e milagres  que foram efectuado pelos profetas antigos e pelos apóstolos para autenticarem a veracidade da sua mensagem. No caso dos Apóstotlos eram sinais para autenticarem a sua mensagem acerca da morte e da ressureição de Cristo, antes do canon sagrado estar completo. E, ao mesmo tempo, eles também foram capacitados de dons de revelação,  para ajudá-los na formação do canon sagrado.

Marcos 6:7-13 "Jesus chamou para si os "12" discípulos começou a enviá-los dois a dois ... e deu-lhes poder ... e, saindo eles, expulsavam muitos demónios e ungiam os enfermos com óleo, e os curavam"

Atos 5:112 "E muitos sinais e prodígios eram feitos entre o povo pelas mãos dos apóstolos".

Segundo ponto, quando lemos a Bíblia de capa a capa, milagres feitos pelas mãos de um servo de Deus nunca são a regra normal, mas revestem sempre um carácter excepcional.

Eu não estou a falar aqui de intervenções sobrenaturarais de Deus, mas simplesmente de milagres, sinais, prodígios e maravilhas feitas pelas mãos de alguém. Não podemos esquecer que a conversão de alguém é devida a uma intervenção sobrenatural de Deus, senão ninguém podia se converter.

A Bíblia não relata nenhum milagre feito pelas mãos de alguém desde Adão, passando por Enoque, Noé até Abraão, Isaque e Jacó e José. De José, relata simplesmente que ele era capaz de interpretar alguns sonhos, depois só no tempo de Moisés é que vemos muitos milagres feitos pela mão de Moisés.

Entretanto, desde Moisés, passando por Josué e o tempo dos Juízes, incluindo Samuel até ao Rei Davi, a Bíblia não relata mais nenhum milagre feito pela mão de alguém. Simplesmente relata o poder de vidência de alguns servos e algumas intervenções sobrenaturais vindas directamente da mão de Deus, como foi o caso das muralhas de Jericó.

Foi preciso chegarmos aos tempos de Elias e Eliseu para vermos então alguns milagres feito pelas mãos destes dois profetas. Mas, desde Eliseu até João Batista, passando por todos os profetas, tanto os profetas maiores, como os profetas menores, não vemos nenhum milagre relatado, feito pelas mãos de um profeta.

João Batista que foi o maior entre os homens, segundo o que disse Jesus, não fez um único milagre. O único aspecto miraculoso ligado com os profetas, era a questão da vidência, em que eles recebiam visões e palavras vindas directamente da mente e da boca de Deus.

Veio Cristo, que além de ser o Messias era o Filho Deus, e então vemos muitos milagres, prodígios e maravilhas feitas pela sua mão, a sinalizarem que Ele era o messias, o Filho de Deus que havia de vir, acompanhado de muitos sinais e maravilhas.

Jesus, depois também enviou os discípulos dando-lhes poder para fazerem milagres.  Reparem bem que foi Jesus quem deu directamente poder aos discípulos, mais tarde apóstolos para fazerem milagres. 

Marcos 6  "Ele envia os Seus discípulos a pregar e fazer milagres".

Atos 5:1212 "E muitos sinais e prodígios eram feitos entre o povo pelas mãos dos apóstolos".


Hebreus 1:4 Deus também deu testemunho dela por meio de sinais, maravilhas, diversos milagres e dons do Espírito Santo distribuídos de acordo com a sua vontade

 Mas os discípulos fizeram muito menos milagres que Cristo e os seus milagres não se podem comparar com os milagres de Cristo tanto na qualidade como na espectacularidade.

Entretanto quando lemos as epístolas, estas não dão ideia de que os membros nas igrejas primitivas faziam os milagres que os apóstolos faziam.

Por essa razão eu disse em cima "quando lemos a Bíblia toda de capa a capa, milagres feitos por um servo de Deus nunca são a regra normal, mas revestem sempre um carácter excepcional".

Mas, se estudarmos a história da Igreja, que praticamente começa com os patriarcas que sucederam os Apóstolos até aos dias de hoje, vemos uma redução de milagres feitos pela mãos de um servo de Deus.

Repito, não estou forçosamente a falar de intervenções sobrenaturarais de Deus, mas simplesmente de milagres, sinais, prodígios e maravilhas feitas pelas mãos de alguém.


Terceiro ponto, a Bíblia adverte para termos cuidado com os sinais e milagres. Devemos examinar e tudo e testar os espíritos para ver se vêm de Deus. 

Paulo exortou a igreja de Tessalônica: “Examinai tudo. Retende o bem” 1 Ts 5.21. Toda e qualquer manifestação espiritual precisa ser examinada e avaliada segundo a Palavra de Deus. Vivemos tempos difíceis, de muita heresia e engano. Como discernir o verdadeiro do falso? Podemos identificar a fonte da mensagem, dos milagres, visões ou revelações, de duas maneiras: mediante o conteúdo doutrinário Hb 5:14, ou mediante a revelação do Espírito Santo — o dom de discernimento At 5:1-5. O crente não pode deixar-se levar pelos sinais e manifestações sobrenaturais, sem antes ter a certeza de que a sua origem é divina 1 Jo 4:1-3.

Nunca podemos perder estes três pontos de vista, ao estudar sobre os dons e milagres do Espírito Santo, para ficarmos dentro do equilibrio revelado pelas Escrituras Sagradas.

Há Igrejas que perderam de vista estes três pontos importantes caem no exagero e interpretam erradamente alguns textos das Escrituras. E as Igrejas mais modernas, neo-pentecostais ou as chamadas Igrejas da Terceira Vaga, Teologia do Reino e as que pregam as doutrinas da prosperidade, perderam o equilíbrio e algumas cairam mesmo em heresias muito graves.

E. Sinais ligados à missão de Cristo, dos apóstolos e profetas

Muitos textos na Bíblia revelam que há milagres, prodígios, sinais, maravilhas e dons de revelação e poder que estão ligados à missão de Cristo e à missão dos apóstolos e profetas que puseram o fundamento da Igreja e que escreveram a Bíblia

Vejamos somente três destes versículos, mas o leitor pode procurar outros com ajuda da Internet.

João 10:24-25 Se tu és o Cristo, dize-no-lo abertamente. Respondeu-lhes Jesus: Já vo-lo tenho dito, e não o credes. As obras que eu faço, em nome de meu Pai, essas testificam de mim.

II Coríntios 12:12 Pois as credenciais do apostolado foram apresentadas no meio de vós, com toda a persistência, por sinais, prodígios e poderes miraculosos.

Hebreus 2:4.Deus tem apoiado esses testemunhos atraves de sinais, de milagres, manifestações do seu poder e dons da parte do Espírito Santo, concedidos segundo a sua vontade.

F. Erros que os cristãos cometem sobre os dons e milagres.

Estes erros têm sido cometidos pelas duas alas, a mais tradicional e a mais pentecostal e carismática.

1. O erro da ala mais tradicional

Dificilmente encontraremos base bíblica suficiente para ensinar que o Espírito Santo já não produz manifestações miraculosas em nossos dias. É um erro que tem vindo a ser ensinado pelo lado mais conservador e tradicional da Igreja.

Portanto, respeitando o facto de que os milagres e curas feitas por Jesus e pelos apóstolos eram sinais ligados à sua missão especial, não podemos dizer que os dons miraculosos e os milagres foram dados exclusivamente aos profetas antigos e aos apóstolos de Cristo que compuseram as escrituras e, que depois das escrituras estarem completas, já não são mais necessários.

Se assim fosse, então para que serve a lista de dons referidos em Romanos 12, I Coríntios 12, Efésios 4 e isoladamente em outros textos do Novo Testamento?

Certamente que na Igreja de Coríntios os dons eram dados aos crentes e não somente aos apóstolos.

No entanto, as Igrejas tradicionais estão certas em ensinar que nós não temos a mesma autoridade de Cristo e dos Apóstolos, porque de facto a sua missão era diferente à nossa. Foram eles que puseram o fundamento da Igreja e escreveram as Escrituras juntamente com os antigos profetas.

Por essa razão há dons, sinais, milagres e prodígios espectaculares, e dons de revelação e poder que estão exclusivamente ligados à missão deles. 

2. O erro da ala mais pentecostal e carismática

O Primeiro erro que tem vindo a ser cometido pelo lado mais pentecostal e carismático é o exagero, chegando ao ponto de dizer que Deus não quer que ninguém fique doente; fazer-se profecias a toda a hora e instante, muitas vezes ridículas; buscar milagres e prodígios por tudo e por nada, iludindo e manipulando muitas vezes as pessoas.

O Segundo erro é não distinguir a doutrina bíblica que cada crente recebe a sua porção da graça de Cristo, (incluindo os dons), conforme a medida de Cristo. Eu não posso ter todos os dons, nem há nenhum dom que todos têm!!!

Dou um exemplo, esta ala diz que todos os crentes devem falar línguas, porque é o sinal do Batismo do Espírito Santo e todos devem profetizar. Isto vem de uma concepção errado do que de facto é o Batismo do Espírito Santo.

Pode ler sobre isto no meu capítulo sobre o Batismo do Espírito Santo e sobre a Unção do Espírito Santo.

O Terceiro erro que também tem sido cometido pela ala mais extremista, é de não aceitar que pode haver sinais e prodígios que estão única e exclusivamente associado a uma determinada época, missão ou ministério de um servo de Deus seja no AntigoTestamento seja no Novo Testamento.

Porque Moisés abriu o mar vermelho, não quer dizer que eu irei abrir o rio Tejo! Se Daniel fechou a boca dos leões, não quer dizer que eu também vou fechar a boca de leões! Porque Pedro ressuscitou os mortos, não quer dizer que eu irei forçosamente fazer o mesmo! Se Cristo andou sobre o mar e multiplicou os pães, não quer dizer que eu vou ser chamado por Deus para fazer a mesma coisa.

O Quarto erro que já mencionei atrás é não saber distinguir que há sinais, prodígios, milagres e maravilhas e dons de revelação e poder que estão exclusivamente ligados á missão de Cristo na terra, e há missão dos profetas e apóstolos da Bílbia.

F. Deus pode dar dons para os servos de hoje agirem com poder

Deus quer equipar os seus servos ainda hoje, para actuarem com dons e os milagres que Deus na sua sabedoria quiser conceder.

Cabe a nós buscá-los, não os dons ou milagres que Deus deu a Moisés, Daniel, Elias, Pedro, Lutero, Spurgeon, Torrey, B. Graham, R. Bonnke etc mas aqueles que Deus nos quer dar a nós, me quer dar a mim.

Se acreditamos nestas verdades das escrituras, façamos reuniões especiais onde os crentes são ensinados a buscarem os dons, poder, prodígios e milagres que o Espírito Santo quiser conceder a cada um ou a cada Igreja para o que for útil. Mas isto de uma forma equilibrada e atendendo aos pontos de vista que já mencionei atrás.

I Coríntios 12:7 "A manifestação do Espírito é concedida a cada um visando a um fim útil".

Mas não fiquemos obcecados pelos dons miraculosos que Deus está a conceder ao irmão do lado ou a uma outra Igreja. Talvez não sejam os dons que Deus nos quer dar a nós, ou à nossa Igreja.

E compreendamos que Deus poderá dar-nos coisas que embora aparentemente não tenham um carácter miraculoso, podem, por vezes, ser tão ou mais grandiosas que as outras de carácter miraculoso.

Dou como exemplo o ministério do Evangelista Dr. B.Graham, que não foi acompanhado de sinais miraculosos, mas nunca nenhum outro Evangelista - incluindo aqueles cujo ministério tem sido acompanhado por milagres – recolheu tantas almas para o Reino de Deus.

Não quereremos sugerir com este exemplo que B. Graham fez bem em não ter buscado sinais e milagres durante as suas cruzadas.

Mas, também, seria  falta de respeito o atacarmos porque não aconteceram coisas extraordinariamente miraculosas em suas campanhas!

Mas aconteceu o maior milagre de todos - milhares de pessoas convertidas e vidas tansformadas.

Bill Graham foi evangelista que teve um chamado de elite de Deus, único e de amplitude universal!

Não podemos terminar este capítulo sem citar mais algumas verdades reveladas em I Coríntios 12 e 13, que iremos ver nas próximas páginas:



I I. Os membros desempenham funções de acordo com os seus dons.

I Coríntios 12:12 "Porque, assim como o corpo é um e tem muitos membros, e todos os membros, sendo muitos, constituem um só corpo, assim também com respeito a Cristo. 13 Pois, em um só Espírito, todos nós fomos baptizados em um corpo, quer judeus, quer gregos, quer escravos, quer livres. E a todos nós foi dado beber de um só Espírito.14 Porque também o corpo não é um só membro, mas muitos. 15 Se disser o pé: Porque não sou mão, não sou do corpo; nem por isso deixa de ser do corpo. 16 Se o ouvido disser: Porque não sou olho, não sou do corpo; nem por isso deixa de o ser. 17 Se todo o corpo fosse olho, onde estaria o ouvido? Se todo fosse ouvido, onde, o olfacto? 18 Mas Deus dispôs os membros, colocando cada um deles no corpo, como lhe aprouve. 19 Se todos, porém, fossem um só membro, onde estaria o corpo? 20 O certo é que há muitos membros, mas um só corpo. 21 Não podem os olhos dizer à mão: Não precisamos de ti; nem ainda a cabeça, aos pés: Não preciso de vós. 22 Pelo contrário, os membros do corpo que parecem ser mais fracos são necessários; 23 e os que nos parecem menos dignos no corpo, a estes damos muito maior honra; também os que em nós não são decorosos revestimos de especial honra. 24 Mas os nossos membros nobres não têm necessidade disso. Contudo, Deus coordenou o corpo, concedendo muito mais honra àquilo que menos tinha, 25 para que não haja divisão no corpo; pelo contrário, cooperem os membros, com igual cuidado, em favor uns dos outros. 26 De maneira que, se um membro sofre, todos sofrem com ele; e, se um deles é honrado, com ele todos se regozijam. 28 A uns estabeleceu Deus na igreja, primeiramente, apóstolos; em segundo lugar, profetas; em terceiro lugar, mestres; depois, operadores de milagres; depois, dons de curar, socorros, governos, variedades de línguas. 29 Porventura, são todos apóstolos? Ou, todos profetas? São todos mestres? Ou, operadores de milagres? 30 Têm todos dons de curar? Falam todos em outras línguas? Interpretam-nas todos?"

Nós vemos claramente neste texto que os dons são distribuidos pelo Espírito Santo como lhe apraz e que os crentes têm dons diferentes. Além disso o texto deixa subtender claramente que não ná nenhum dom que é dado a todos os crentes. Este princípio vai contra o ensinamento, por exemplo, que ensina todos os crentes que forem batizados pelo Espírito Santo têm que falar línguas ou ter o dom de curar.

Além de não encontrarmos este ensinamento na bíblia, Paulo é claro quando pergunta:

"Têm todos dons de curar? Falam todos em outras línguas? Interpretam-nos todos v30"

Segundo a Bíblia, não há nenhum crente que tenha todos os dons, nem há nenhum dom que todos os crentes devem ter!

A. Manifestação do Espírito dada para o que for útil.

I Coríntios 12:7 "A manifestação do Espírito é concedida a cada um visando a um fim útil."

Os dons e milagres são dados pelo Espírito para o que for proveitoso à Igreja, e à sua propagação no meio dos descrentes.

Infelizmente, há alguma vaidade e orgulho no meio dos crentes, a quem o Senhor concedeu dons miraculosos e milagres. Pensam que são melhor do que os outros. Que são a Igreja do Espírito Santo!

Não compreendem que foi Deus quem os chamou e equipou para desempenharem uma tarefa onde é necessário o uso dos dons miraculosos e milagres.

"Nenhum crente devia esquecer que o orgulho precede a queda".

O mundo tradicional também foi muito orgulhoso, pensando ser a Igreja fiel à Palavra. É verdade que fizeram um trabalho tremendo!

Mas o que está acontecer a muitas Igrejas tradicionais? Vemos que muitas estão a morrer, por causa do seu orgulho e por causa da sua ignorância, pois pensavam que não tinham nada a aprender com os outros irmãos do lado mais pentecostal e carismático.

O mesmo pode acontecer a muitas Igrejas do chamado movimento do Espírito, podem morrer, por causa do seu orgulho e por pensarem que não têm mais nada a aprender com os outros irmãos do lado mais tradicional.

B. O Espírito distribui dons aos membros como lhe apraz.

I Coríntios 12:11 "Mas um só e o mesmo Espírito realiza todas estas coisas, distribuindo-as, como lhe apraz, a cada um, individualmente".

Havia muita confusão dentro da Igreja dos coríntios, a quem Deus concedeu muitos dons miraculosos.

Os crentes corriam loucamente atrás dos dons, talvez ainda influenciados pelas religiões pagãs que tinham abandonado, que eram muito cheias de misticismo.

Devido a esta corrida louca atrás dos dons, passavam-se muitas coisas dentro da Igreja que não tinha nada a ver com os dons verdadeiros do Espírito.

Paulo não disse para eles não buscarem dons. Aliás, até aconselha-os a serem zelosos na busca dos dons.

Mas, Paulo, teve o cuidado de estabelecer estas duas verdades que repito:


1. Em primeiro lugar:

O Espírito Santo distribui os dons para o que for útil para a edificação da Igreja.


2. Em segundo lugar:

O Espírito Santo distribui os dons como quer e a quem quer "como lhe apraz".

Depois de esclarecer estas duas grandes verdades, Paulo estabelece mais duas grandes verdades que iremos ver a seguir.

C. Paulo exorta a buscar o amor – o dom mais excelente.

I Coríntios 12:31 "Entretanto, procurai, com zelo, os melhores dons. E eu passo a mostrar-vos ainda um caminho mais excelente".

I Coríntios 13:1 "Ainda que eu fale as línguas dos homens e dos anjos, se não tiver amor, serei como o bronze que soa ou como o címbalo que retine. 2 Ainda que eu tenha o dom de profetizar e conheça todos os mistérios e toda a ciência; ainda que eu tenha tamanha fé, a ponto de transportar montes, se não tiver amor, nada serei. 3 E ainda que eu distribua todos os meus bens entre os pobres e ainda que entregue o meu próprio corpo para ser queimado, se não tiver amor, nada disso me aproveitará. 4 O amor é paciente, é benigno; o amor não arde em ciúmes, não se ufana, não se ensoberbece, 5 não se conduz inconvenientemente, não procura os seus interesses, não se exaspera, não se ressente do mal; 6 não se alegra com a injustiça, mas regozija-se com a verdade; 7 tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. 8 O amor jamais acaba; mas, havendo profecias, desaparecerão; havendo línguas, cessarão; havendo ciência, passará; 9 porque, em parte, conhecemos e, em parte, profetizamos. 10 Quando, porém, vier o que é perfeito, então, o que é em parte será aniquilado. 11 Quando eu era menino, falava como menino, sentia como menino, pensava como menino; quando cheguei a ser homem, desisti das coisas próprias de menino. 12 Agora, conheço em parte; então, conhecerei como também sou conhecido. 13 Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três; porém o maior destes é o amor".

Os dons espirituais podem ser fantásticos, mas não se podem comparar ao dom maior que é o amor, que nunca passa.

O texto diz claramente que a fé, a esperança e o amor devem ser mais procurado do que os dons, por causa da sua excelência. Mas o maior dos três é o amor, pois a fé e a esperança são passageiras, mas o amor é eterno,

D. Paulo diz que é possível ter todos os dons sem possuir o amor.

I Coríntios 13:1 "Ainda que eu fale as línguas dos homens e dos anjos, se não tiver amor, serei como o bronze que soa ou como o címbalo que retine. 2 Ainda que eu tenha o dom de profetizar e conheça todos os mistérios e toda a ciência; ainda que eu tenha tamanha fé, a ponto de transportar montes, se não tiver amor, nada serei. 3 E ainda que eu distribua todos os meus bens entre os pobres e ainda que entregue o meu próprio corpo para ser queimado, se não tiver amor, nada disso me aproveitará"

Esta é outra verdade revelada neste texto. É que alguém pode buscar os dons espirituais e até adquiri-los, sem buscar este caminho mais excelente que é a fé, a esperança e o amor que Deus quer derramar em nossos corações.

Era por esta razão que os Coríntios tinham conflitos na Igreja. Eles estavam buscando os dons miraculosos do Espírito – aquele aspecto espectacular do Reino de Deus.

Mas estavam esquecendo o fruto do Espírito, incluindo o fruto maior que é o amor – aquele aspecto mais discreto do Reino de Deus, mas que pelos vistos o apóstolo aponta como sendo o caminho mais excelente.

O nosso texto diz que as palavras do crente que tenha todos os dons mas não tenha amor, é como o barulho de um gongo; e que as suas obras, por mais grandiosas que sejam, sem o amor, não lhe adiantariam de nada.

"Então, ao estudarmos os dons do Espírito Santo não podemos ignorar as quatro verdades que foram acima descritas. Se as ignorarmos, por causa da nossa tradição, poderemos cair em muitos erros que causarão conflitos dentro das Igrejas".



I I I. Os dons podem ser recebidos através da imposição das mãos

II Timóteo 1:6 Por esta razão, pois, te admoesto que reavives o dom de Deus que há em ti pela imposição das minhas mãos.

Vemos que Timóteo recebeu um dom quando Paulo impôs-lhe as mãos. Esta experiência pode estar estreitamente ligada com a experiência da Unção de um servo ao ser consagrado para um ministério, que iremos ver mais a frente, nos capítulo 7 sobre a Unção do Espírito Santo.

A. Um servo de Deus pode comunicar um dom (ou dons).

Romanos 1:11 "Porque muito desejo ver-vos, a fim de repartir convosco algum dom espiritual, para que sejais confirmados".

Algumas traduções, em lugar de dom – dom espiritual, utilizam a palavra bênção – bênçãos espirituais. Um dom é sem dúvidas uma bênção espiritual. Paulo, através do seu ministério, da sua pregação, comunicava dons, bênçãos espirituais às Igrejas.

Não vamos contra a Bíblia se acreditarmos que um pregador de uma Igreja, na sua visita a uma outra Igreja, pode comunicar bênçãos espirituais, incluindo dons espirituais.

É claro que estamos fazendo referência a um pregador ungido por Deus e que ao ministrar "pregar ou orar" pode e deve compartilhar a sua Unção e dons com os seus ouvintes.

O que tem criado suspeitas sobre isto, são os obreiros que pretendem passar a Unção, de uma forma que não se harmoniza com as escrituras. Do tipo, basta colocar a minha mão sobre a tua cabeça e passo para ti a minha Unção ou concedo-te um dom.

Alguns destes pregadores chegam e pretendem que podem passar assim a Unção a todos os ouvintes, basta os ouvintes quererem, e permitirem que lhes coloque a mão na cabeça.

Ao dizermos que acreditamos que é possível comunicar um dom ou uma benção espiritual, não estamos a falar daquilo que fazem estes pregadores.

Estamos a falar de outra coisa.

"Estamos a fazer referência, aos pregadores ungidos por Deus, que ao pregarem ou orarem por pessoas da Igreja que estão a visitar, comunicam-lhes as riquezas de Deus, que pode incluir bênçãos, dons e até compartilhar parte da Unção que eles próprios receberam do Espírito Santo".

Por uma questão de curiosidade colocamos o texto em baixo, para vermos que a imposição das mãos já era praticada no A.T. E dons eram comunicados pela imposição das mãos.

Deuteronômio 34:9 "Josué, filho de Num, estava cheio do espírito de sabedoria, porquanto Moisés impôs sobre ele as mãos; assim, os filhos de Israel lhe deram ouvidos e fizeram como o SENHOR ordenara a Moisés".

B. Os dons precisam de ser reavivados

II Timóteo 1:6 "Por esta razão, pois, te admoesto que reavives o dom de Deus que há em ti pela imposição das minhas mãos".

Timóteo devia reavivar o dom que ele recebeu. É um perigo que nós corremos: podemos perder o efeito da Unção, perder um dom, a santificação, um fruto, o enchimento. E podemos nunca receber uma Unção, um dom, um fruto etc.

Por isso, Paulo adverte:

I Coríntios 3:10 "Segundo a graça de Deus que me foi dada, lancei o fundamento como prudente construtor; e outro edifica sobre ele. Porém cada um veja como edifica. 11 Porque ninguém pode lançar outro fundamento, além do que foi posto, o qual é Jesus Cristo. 12 Contudo, se o que alguém edifica sobre o fundamento é ouro, prata, pedras preciosas, madeira, feno, palha, 13 manifesta se tornará a obra de cada um; pois o Dia a demonstrará, porque está sendo revelada pelo fogo; e qual seja a obra de cada um o próprio fogo o provará. 14 Se permanecer a obra de alguém que sobre o fundamento edificou, esse receberá galardão; 15 se a obra de alguém se queimar, sofrerá ele dano; mas esse mesmo será salvo, todavia, como que através do fogo. 16 Não sabeis que sois santuário de Deus e que o Espírito de Deus habita em vós? Se alguém destruir o santuário de Deus, Deus o destruirá; porque o santuário de Deus, que sois vós, é sagrado".



I V. Enumeração dos dons e milagres do Espírito Santo

A. Lista dos textos que falam dos dons

Vejamos agora mais pormenorizadamente os dons e milagres do Espírito Santo, a partir do texto sagrado.

I Coríntios 12:8-10
Palavra da sabedoria
Palavra do conhecimento
A fé
Dons de curar
Operações de milagres
Profecia
Discernimento de espíritos.
Variedade de línguas
Capacidade para interpretá-las.


I Coríntios 13:1
Línguas dos homens
Língua dos anjos

Actos 2:17
Profetizarão
Terão visões
Terão sonhos

Romanos 12:5
Profecia, seja segundo a proporção da fé
Ministério, dediquemo-nos ao ministério
Ensina esmere-se no fazê-lo
Exorta faça-o com dedicação
Contribui, com liberalidade
Preside, com diligência
Quem exerce misericórdia, com alegria

Romanos 14.1
Língua estranha.

Romanos 15:19
Força de sinais e prodígios pelo poder do espírito Santo

I Coríntios 2:4
Demonstração do espírito e de poder

Efésios 4:8
Apóstolos
Profetas
Evangelistas.
Pastores
Mestres

Hebreus 2:4
Sinais
Prodígios
Milagres

B. Definição de cada um destes dons

"Estes textos falam de 25 dons e milagres do Espírito Santo, dos quais fazemos um resumo em baixo:

Mas antes de continuar deixe-me dizer que os crentes que acrditam que todos estes dons são para hoje, sem qualquer descriminação, são chamados continuacionistas. Os crentes que acreditam que os dons miraculosos cessaram, são chamados cessacionistas.

Dentro destas duas alas, encontramos ainda os continuacionistas moderadas que acham que os dons miraculosos e nomeadamente os dons de revelação e poder, que incluem os milagres e prodígios feitos por Cristo, os apóstolos e os profetas antigos, estão muito ligados às suas missões.

E encontramos também os cessacionistas moderados que acham que Deus pode ainda agir com dons de revelação e poder e com milgares, prodígios e maravilhas, mas nunca da forma como agiu nos tempos de Jesus, dos apóstolos e dos profetas da Bíblia.

Os moderados, tanto continuacionistas, como cessacionistas, acabam por ter uma posição que fica muito perto uma do outra.

Neste momento prefiro não dar a minha a posição, pois teria que explicar em que me baseio, mas normalmente falando eu ocupa a posição cessacionista, talvez cessacionista moderado.

Pode ver o meu post sobre Cessacionismo e Continuacionismo para compreender melhor a minha posição.



Mas vamos definir então cada um destes dons:

Palavra da sabedoria, diz respeito a uma revelação oportuna e sábia dada a um crente, numa determinada situação em que a sabedoria humana não consegue resolver uma questão e é necessário haver uma revelação divina, para a vida de uma pessoa, ou Igreja.

Esse Dom diz respeito mais especificamente a um fragmento da sabedoria de Deus, dado por meios sobrenaturais, para o êxito no governo e evangelização da Igreja e na solução de problemas na vida de certas pessoas.

É a liderança de uma Igreja, mais do que ninguém, que precisa deste dom, embora possa ser dado a crentes que não pertençam a uma liderança.

Palavra do conhecimento (ou palavra da ciência), este dom tem origem na onisciência de Deus (Ele sabe tudo), sendo que em dado momento surgem fatos que ninguém poderia saber ou compreender por meios naturais, mas é conhecido pela acção deste Dom que o Espírito Santo nos concede. De facto pode incluir todo o tipo de conhecimento ideológico, filosófico, cientifico, teológico e até factos sobre a vida de uma pessoa, Igreja, Nacão e do mundo em geral.

Estas palavras, sabedoria e conhecimento, são normalmente dadas ao crente que tem este dom, mas o Espírito pode dar a um crente qualquer dentro da congregação, para o que for útil.

Os Cessacionistas acreditam que a Palavra de Sabedoria e a Palavra de Conhecimento são dons completamente ligados aos tempos da Igreja Primitiva - Era dos Apóstolos de Cristo.

No entanto, talvez um Cessacionista moderado possa ver estes dons de uma forma mais alagarda, como vemos em baixo:

Estes dons estão muito ligados aos ofícios de lideranca - Apóstolo, Profeta, Evangelista, Pastor e Doutor e Diacono, ou de outros crentes que embora não ocupando um destes oficios estão envolvidas em outras áreas de lideranca nos diversos departamentos das Igrejas ou organizacões.

Cremos tambem que estes dons são muito necessarios para os Apóstolos e Profetas da Igreja poderem desempenhar as suas funcões com sucesso. Seria dificil um Apóstolo e Profeta desempenhar os seus ministérios dentro de das Igrejas e e no mundo, sem possuirem os dons da palavra de sabedoria, de conhecimento e profecia.

Aliás estes 2 dons:

Palavra de Sabedoria e Conhecimento, juntamente com os outros 4 dons que vemos a seguir dom da fé, dons de curar, operacões de milagres, dom da profecia, e o dom de linguas falado em Corintios, fazem parte dos 7 dons de poder e revelação que estão muito ligados aos 5 oficios de Efesios 4:11, ou a outros cargos de liderança e autoridade dentro do Corpo de Cristo.

Mas segundo os Cessacionistas mais conservadores, os dons de poder e revelação pertencem aos tempos da Igreja Primitiva - Era dos Apóstolos de Cristo, como vimos em cima.

Os continuacionistas, não excluiriam a ideia de que o Espirito Santo na sua Soberania, pode dar um destes dons a crentes que não estejam forçosamente ligados a areas de lideranca.

A fé, aquele que tem o dom da fé pode através deste dom conquistar muitas vitórias: salvação das almas, missões, milagres e vitórias financeiras de que tanto as Igrejas precisam. Este dom da fé, não fala da fé salvadora normal que é dado a todos os crentes no momento da salvação, ou mesmo da fé que deve acompanhar o crente durante a sua vida cristã, como diz a Bíblia "o justo viverá da fé".

Este dom de fé, é mais do que esta fé normal, é uma fé que está ligada a um poder e revelação especial que o crente que tem o dom recebe.

Dons de curar, é um dom dado ao crente para curar doentes através da oração e da unção divina.

Operações de milagres, o crente que tem esse dom, faz coisas que do ponto vista natural não se podem explicar, nem se podem compreender pelo raciocínio e pela lógica humana.

Profecia o dom de profecia está normalmente ligado com o ofício do profeta, mas é um dom que, como a Palavra de conhecimento e a Palavra de sabedoria, pode em alguns casos (não muitos) ser dado espontâneamente a um crente dentro da congregação que o Espírito escolher para este fim.

É melhor quando uma profecia é feita na base de um texto bíblico. Não devemos esquecer que a Palavra de Deus é essencialmente profética.

Irá compreender melhor este dom da profecia se ler sobre o ofício profeta no próximo capítulo sobre os ministérios.

Discernimento de espíritos, o crente consegue discernir a actividade dos espíritos e a obra de Satanás, ao analisar as situações e as pessoas com quem está envolvido.

Variedade de línguas, é o dom para falar línguas estrangeiras como aconteceu em Actos 2.

Línguas estranhas, uns dizem que é o mesmo dom que a variedade de línguas de Actos 2, capacidade de falar uma língua estrangeira, outros dizem que são línguas dos anjos e há ainda quem diga que são línguas desconhecidas na terra.

Dom de Interpretação capacidade para interpretá-las, o dom que o Espírito dá a um crente, para interpretar uma língua que é falada por um outro crente, seja uma língua dos homens como em Actos 2, língua dos anjos ou língua desconhecida na terra como alguns acreditam.

Línguas dos homens, é um dom sobrenatural dado a um crente, para falar uma língua estrangeira como aconteceu em Actos 2.

Língua dos anjos, é um dom dado pelo Espírito, para falar uma língua que não é conhecida na terra como pensam algumas igrejas evangélicas.

Este assunto das profecias, línguas e outros dons miraculosos é muito controverso, pois há muitos crentes que não acreditam que a Bíblia está a dizer que os crentes hoje podem fazer profecias, ou podem falar as línguas dos anjos ou línguas desconhecidas e acham que o poder da falar línguas estrangeiras terminou com os acontecimento nos dias do Pentecostes.

Leia no meu blog sobre o dom de línguas.

Terão visões, o crente recebe uma visão sobrenatural onde Deus lhe revela alguma coisa. Paulo teve uma visão sobre o paraíso e também numa visão viu aquele macedónio que o veio chamar.

Terão sonhos, através de sonhos Deus revela alguma coisa, como por exemplo os sonhos de José quando Maria ficou grávida, ou a revelação feita aos magos através de um sonho para não voltarem a falar com o rei Herodes.

Ministérios, pode ter um sentido geral e incluir todos os ministérios de apóstolo, profeta, evangelista, pastor e mestre, mas também pode se referir unicamente ao diácono.

O que Ensina, esmere-se no fazê-lo, é o dom do mestre que ensina a doutrina e a ética bíblica na Igreja.

O que Exorta, faça-o com dedicação, pode ser um dos dons do profeta, ou de um crente que exorta através da pregação ou testemunho.

Contribuir com Liberalidade, o crente que possui o dom contribui com grande generosidade para os pobres e para causa do Evangelho.

O que Preside, está ligado ao dom do diácono e da diaconisa.

Quem exerce misericórdia, com alegria, este dom dá capacidade para o crente amar as pessoas menos amadas e queridas neste mundo, como certos doentes, pobres e marginais.

Demonstração do espírito e de poder, é um derramamento do Espírito sobre as pessoas que estão a ouvir a pregação poderosa de um servo que está debaixo de uma Unção especial de Deus.

Sinais, numa situação crítica, o crente pede para acontecer algo que não acontece habitualmente – um sinal, para saber o caminho a seguir. Pode também fazer referência a uma manifestação espontânea do Espírito que derrama algo raro, mostrando o caminho a seguir a alguém (ou a uma Igreja através desse sinal). Os sinais pedidos por Gedeão são muito esclarecedores.

Prodígios, o crente faz algo fora de normal, que foge das leis naturais, espantando as pessoas. Elias fez descer fogo do céu.

Pode também fazer referência a uma manifestação poderosa do Espírito que derrama algo espantoso.

Lembramos os milagres da ressurreição de algumas pessoas feito pelos apóstolos e pelo próprio Senhor Jesus.

Apóstolos, Profetas, Evangelistas, Pastores e Mestres, Estes dons, ou mais propriamente dito, ofícios principais da Igreja, serão descritos com muitos pormenores na secção sobre os ministérios.

Segundo os continuacionistas e alguns cessacionistas moderados, os servos de Deus para poderem desempenhar efectivamente o seu ministério que é bem árduo e complicado, podem receber ainda hoje do Espírito Santo muitos dos dons, prodígios e milagres que estão referidos neste estudo.

No entanto eu diria que se acreditarmos nisto, temos que pelo menos saber distinguir entre a missão, autoridade, dons dos servos de hoje e a missão de Jesus e dos apóstolos e profetas da Bíblia.

Como eu disse, eu sou Cessacionista, mas procuro ficar um pouco mais aberto e moderado nesta àrea Dons do Espirito Santo.


FIM

Sem comentários: