segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

O LUTO É MUITO REAL

O luto descreve a reação à perda e inclui a resposta emocional e a nossa adaptação a essa perda. Às vezes, o pensamento, sentimento e comportamento são tão drasticamente afetados que a condição pode ser vista como uma doença, daí a razão por que o luto tem sido associada a doenças psiquiátricas e fisiológicas.

A tuberculose , colite ulcerativa, obesidade , artrite reumatóide, insuficiência cardíaca e até mesmo o câncer pode ser, em alguns casos, associados ao luto .

Mas o luto não se limita apenas à morte de um ente querido. A saida da " antiga casa de família " ou do "nosso país " , perda de bens , de dinheiro , do trabalho, da saúde, a morte de um animal de estimação , o casamento de um membro da família, às vezes, pode ser tão devastador como a morte. No divórcio , a dor pode ser ainda pior , porque não há a finalidade da morte .

As estatísticas provam que, no primeiro ano de luto, as viúvas e os viúvos têm uma taxa de morte dez vezes maior que a de um segmento semelhante da população que não passou pelo luto.

I miss you MOMMY
O jovem pode estar propenso a ataques de dor e de tristeza que as pessoas mais velhas não podem experimentar em situações semelhantes. O conselho simplista dado quando um romance é quebrado, dizendo ao jovem " há muitos mais peixes no mar ", revela ignorância da tristeza e da dor que os jovens nessa situação podem experimentar.

Há muitas outras circunstâncias não listados acima, que podem causar tristeza e dor na vida das pessoas.

As pessoas podem ter falado muito sobre o seu luto e, supostamente, terem enfrentado os fatos. Eles podem ter lamentado e chorado por muitos meses e às vezes anos. No entanto, muitas vezes, permanecem escondidos nas profundezas da alma, sentimentos associados ao luto, que nunca foram expressados . E, em alguns casos, o estado emocional nunca vai voltar ao que era antes.

Love, Zara
O luto é uma coisa muito real. A palavra significa "dor ", " tristeza" ou " ferida ". O luto quebra uma vida em pedaços, abala uma pessoa de cima para baixo .

Aqueles que se lamentam sobre a morte são chamados de "enlutados ".  Uma pessoa "enlutada " é, literalmente, aquela pessoa que é quebrada por uma experiência pessoal muita intensa.

Costumamos falar de luto, de tristeza e dor e alguns de nós já passaram por isso a um nível muito profundo . Somos capazes de lidar com isso? Somos capazes de ajudar os outros que sofrem? Sabemos o que dizer, como agir?

Não podemos enfrentar o luto, a tristeza e a dor sozinhos. Precisamos da ajuda de amigos, familiares e conselheiros , mas precisamos também da ajuda de Deus para receber a força que só ELE pode dar, para termos capacidade para enfrentar essas experiências.

Infelizmente, todos nós vamos enfrentar o luto e a dor em algum momento de nossas vidas, mas com a ajuda de amigos e dos familiares e também de Deus, pela leitura da Bíblia, a oração e indo a uma Igreja, não iremos lamentar sem esperança, porque no meio da intensa tristeza , desespero, dor e solidão , iremos sentir a realidade da presença de Cristo.

Este post foi feito com a ajuda do meu post The Reality of Grief do meu Blog em Inglês, inspirado pelo folheto " CHRISTIANS GRIEVE TOO " BY Donald Howard

terça-feira, 3 de setembro de 2013

Credo Apostólico

CREDO  APOSTÓLICO  Séc. VI
e fontes bíblicas

Creio em Deus Pai, Todo-Poderoso, Efés 3:9.
Criador do Céu e da Terra, 1 Cor 8:6.
e em Jesus Cristo, seu único Filho nosso Senhor, 1 João 2:22;  Mar 3:11.
que foi concebido pelo Poder do Espírito Santo,   
nasceu da virgem Maria, Lucas 1:35;   Mat 27:2.
padeceu sob Pôncio Pilatos,  
foi crucificado, morto e sepultado, Atos 2:23: 1 Cor 15:3.
desceu ao lugar dos mortos, Atos 2:31.
ressuscitou ao terceiro dia, 1 Cor 15:4.
subiu aos Céus  e está à
Direita de Deus Pai Todo-Poderoso, 1 Ped 3:22.
donde há de vir julgar os vivos e os mortos.      2 Tim 4:1
Creio no Espírito Santo,  João 14:26.
na Santa Igreja universal, Mat 16:18.
na comunhão dos Santos,  Ef 5 : 29,30.
na remição dos pecados,   Mat 26:28
na ressurreição da Carne,   1 Cor 15:13.
na Vida eterna.  Mat 25:46.


Já tentou aprender de memória este CREDO, que é costume chamar “Credo Apostólico  ?

Não é, nem deve ser, uma reza que se faz a Deus.

É uma declaração que afirma os pontos fundamentais da nossa Fé, e que convém relembrar.  Aprendê-lo de cór é também um bom exercício mental, para qualquer idade.

É um texto muito antigo. As grandes correntes do Cristianismo têm-no como base daquilo em que crêem.

Os cristãos dos primeiros tempos da Igreja estavam sujeitos a fortes desvios da sua Fé por influência e pressão de filosofias diversas.

Os Pastores e Líderes desses tempos acharam bem, trezentos anos depois de Jesus Cristo, elaborar este texto, a que chamaram CREDO ( que é a palavra, em latim, pela qual o texto começa, “Creio” = “Credo” ) e que tem permanecido até hoje!

Se decidir aprendê-lo de cor, não o faça como uma reza.   Faça-o como uma afirmação dos fundamentos bíblicos da sua Fé. 

Este post foi tirado do Blog ESCREVER de João Pinheiro que pode consultar em baixo:


sábado, 1 de junho de 2013

FOTOS SOBRE A CIDADE DE MOÇÂMEDES

PRIMEIRO: Fotos enviadas pelo Fernando Castro. 

O Fernando e os irmãos Manecas e Toninho Castro, já falecidos, e irmãs, eram vizinhos dos Latinhas na rua das hortas e representaram o Sporting Clube de Moçâmedes, onde eu fui atleta durante muitos anos, até deixar Moçâmedes.













SEGUNDO:  Fotos enviadas pelo Arménio Alberto - o famoso Adé 

Vale a pena ver estas fotos do Carlitos, são únicas. Basta clicar no endereço em baixo:


Foto da família do Adé
Em cima: Cláudia, Sandra e Miguel 
Em baixo: Adé, Isabel, Carla e Fábio

TERCEIRO: Fotos que me foram enviadas pelo Camona (Carlos Santos)

                      Encontro em 2009 nas Caldas da Rainha
                              Paula Pita, Luisa e Camona

                    Silhéu, Camona, Briguidé e Fernando Brazão

Camona, Silhéu, Calu e Fernando Brazão 

Pita, Tonas e Camona

Calu, Orlando, Briguidé e Vitor






QUARTO: Clique em baixo para ver algumas fotos muito lindas:

https://dub109.mail.live.com/mail/ViewOfficePreview.aspx?messageid=mgRWakCL7B5BGEu9idZ19FoA2&folderid=flinbox&attindex=0&cp=-1&attdepth=0&n=4784320

                
QUINTO: Se quiser pode aceder em baixo a outros posts meus sobre Moçâmedes - Namibe:


Envie notícias e fotos que eu possa publicar neste post, obrigado!

Viriato "Latinhas" 

viriato-martins@hotmail.com 




sexta-feira, 29 de março de 2013

José Fragata - Entrevista na RTP1

Entrevista  da RTP1 a José Fragata no programa "Começar de Novo" de 14 de Fevereiro de  2O13. 

O Fragata narra de uma forma empolgante e emocionante a fuga de Moçâmedes no Silver Sky em 10 de Janeiro de 1976, que fez-se ao largo com 1600 pessoas a bordo e uma tripulação de 40 homens que não estava preparada para receber tanto "povo"!

Ordens emanadas para bordo fizeram o navio descolar-se para Walvys, e a partir daí as pessoas foram conduzidas a um campo de refugiados em Windoek. 


Em seguida, foram metidas num avião rumo a Portugal, de mãos vazias e coração desfeito.


Para ouvir a entrevista, clique em baixo:


Albertino Gomes o segundo à esquerda

Eu falei ao telefone com o Fragata e com a minha prima Raquel no dia 6 de Agosto de 2013. 



Em baixo, segue a lista de alguns habitantes de Moçâmedes que abandonaram a cidade neste navio (lista a completar...) por favor se conhecer mais alguém contacte-me:

viriato-martins@hotmail.com

Alberto dos Santos Ramos Neca
Albertina Rodrigues Martins Neca
Ahlers Alberto Martins Neca
Aguinaldo Matos (Banco de Angola) e genro   
Albertino Gomes
Amélia Maia
Angelo Nunes de Almeida e filho
Antonio Freitas
Antero de Quental
Artur Miranda Trindade e família
Carlos Quental
Correia (do talho)
Duarte Cardoso
Ervedosa
José Fragata (3 elementos da familia) 
Felício
Gabriela Cardoso
Henrique Minas e familiares
Irmãs Doroteias do Colégios Nossa Senhora de Fátima 
Jaime Custódio (Banco de Angola), e sogro
José Manuel Paulo Nascimento (Mantela)
José Joyce Chalupa e Dina Chalupa
Josefina Cordeiro
Jorge Maló de Almeida
José Santos (Zeca) do Banco de Angola
Laurindo Paradanta Marques Couto
Licinio
Luis Alberto Colmonero
Luis Edmundo Cordeiro (trabalhava no porto de Moçamedes)
Linda e mãe
Luis Alberto de Noronha Cardoso (professor Ginástica ECM)
Maria Augusto da Silva Lopes
Manuel Azevedo Osório
Mário de Sousa
Manuel Virginio Azevedo do Nascimento , Celeste Custódio Nascimento, Celeste de Freitas Custódio 
Maria Manuela Seixas Cardoso
Mario Augusto da Silva Lopes 
Mário Figueiredo
Mena dos Correios
Odete Maló de Almeida
Osório (Banco de Angola)
Padre Pinto Lobo
Palmira Quental
Paulo Quental
Virgilio Nunes de Almeida
Padre Dinis Lopes e seus pupilos da Casa dos Rapazes de Moçâmedes
Luis Edmundo Cordeiro (trabalhava no porto de Moçamedes)
Ilma dos Santos Cordeiro,
Fatima Cordeiro
Filomena Cordeiro
Antonio Freitas
Josefina Cordeiro.
Raúl Gomes
Suzete Martins Neca

http://princesa-do-namibe.blogspot.co.uk/2010/09/fuga-da-cidade-do-namibe-ex-mocamedes.html



Pode aceder a outros posts meus sobre Moçâmedes - Namibe:


Envie notícias e fotos que eu possa publicar, obrigado!

Viriato "Latinhas" 

viriato-martins@hotmail.com 



quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

A ORIGEM DO MAL - João Baptista Cruzué

A ORIGEM DO MAL

Por que Deus permite a operação do mal? Para este questionamento há uma resposta que somente pode ser aceita pela fé. Quem se aproxima de Deus com sinceridade vai entender isso. 

O mal apareceu pela primeira vez em um querubim de Deus - Lúcifer, que perdera sua glória e foi sentenciado à perdição eterna num lugar chamado Terra. Examinar no livro de Ezequiel capítulo 28: 11 ao 19. Em seguida, no capítulo 12 de Apocalipse 7 ao 10. 

No livro de Jó, o diabo aparecia diante de Deus, no céu, para fazer acusações gratuítas contra as pessoas. Quando Deus perguntou sobre Jó, as respostas sempre foram acusações. Em Apocalipse 12 e 10 podemos ver que ele perdeu este acesso. Jó, em nenhum momento, descobriu a causa de suas desgraças. 

No entanto o diabo esteve, embora oculto, sempre atuante. Primeiro acusando Jó diante de Deus; depois destruindo suas posses, matando seus filhos, colocando uma doença nele. Usando pessoas para falar coisas terríveis - sua esposa e seus falsos amigos - para derrubar de uma vez por todas o que restava em Jó: a sua esperança e confiança no Senhor seu Deus. O diabo também agia pela mão e língua de outros. Sempre camuflado.

Deus deu permissão ao diabo para ir até certo ponto na sede de destruir um homem reto, temente a Deus e que se desviava do mal. Porquê? Por que o diabo tinha ódio da fidelidade de Jó para com Deus; não só de Jó, mas de todos os fiéis em todo tempo.

Jesus definiu os objetivos do diabo em João 10:10," O ladrão não vem senão para roubar, para matar e para destruir. "Na segunda parte do versículo, para nossa segurança, também está escrito: " Eu vim para que tenha vida e a tenham com abundância. Ler também 1 Carta de João capítulo 3: 8. 

Pelo plano de salvação que Deus elaborou antes da fundação do mundo, no dia do Juízo Final, o diabo será lançado no lago de fogo e enxofre onde, dia e noite, será atormentado eternamente. Livro de Apocalipse 20: 10.



domingo, 17 de fevereiro de 2013

Igreja Emergente e os quatro "p" do Papa

A ideia para o meu post Igreja Emergente e os quatros "P" do Papa Francisco, foi tirada do blog Escrever de João Pinheiro de Faro.

Se quiser pode entrar em baixo no Blog ESCREVER:


1. Blogue ESCREVER de João Pinheiro.


A Igreja Emergente dos nossos dias, coloca-nos diante de conceitos 'novos' que podem tornar a verdade em algo muito relativo, pois o mais importante é guardar um bom relacionamento com os outros.

Segundo João Pinheiro, os cadernos da Escola Pastoral «les Cahiers de l'Ecole Pastorale, (2º trim. 2012) registam alguns tópicos ou "tendências" que lhe pareceram indispensável que os conheçamos.

Tópicos que nos falam das "tendências" actuais da Igreja Emergente:

- A verdade não é algo objetivo.

- Todas as opiniões são respeitáveis.

- Não há valores universais. Cada pessoa estabelece os seus parâmetros.

- A intenção é o mais importante. Mais do que a "ética".

- Fazer algo de mal é menos mau do que denunciar alguém...

- As "relações", isso é prioritário.


2. João Pinheiro termina salientando as "formas de estar".

Formas de "estar" da Igreja Emergente (ou tendendo para isto):

- Igrejas centradas no desenvolvimento comunitário, como "missão".

- Igrejas centradas na inovação litúrgica.

- Igrejas centradas em Cristo e menos na doutrina, no Credo, etc.

- Igrejas centradas na adaptação às Culturas, porque toda a interpretação das Escrituras está ligada a uma Cultura.

- Igrejas ortopráxicas - vale sobretudo a experiência pessoal.

- Igrejas holísticas, em que caiem as barreiras entre o sagrado e o secular.

- Igrejas de teologia narrativa e não de dogmas.

- Igrejas "café": informais, interativas, em que se come e bebe. Tipo hip- hop. O culto pode     decorrer num café público ou mesmo numa empresa, ou num cyber-café. Com filmes, literaturas não especialmente cristãs.

- Igrejas em que o batismo é "desconstruído"...


3. Os quatro "P" do Papa Francisco

Segundo o que lemos no outro post de João Pinheiro no ESCREVER, o primeiro Papa jesuíta, o atual chefe do Catolicismo Romano põe em ação quatro "P", na opinião do Sociólogo Olivier Bobineda. 

Vale a pena ler no ESCREVER um pouco mais sobre os quatro "P" do Papa, pois estão de certo modo um pouco ligados a alguns conceitos da Igreja Emergente.

Proximidade, Princípios, Pragmatismo e Performance.


4. O que é a Igreja Emergente (por Viriato Martins)?

A Igreja Emergente começou a surgir praticamente nos finais do século passado e início do século 21, embora, do meu ponto de vista, seja um movimento cujas raízes já vêm dos anos 60. 

Gostaria de salientar em baixo alguns aspectos sobre a Igreja Emergente:

a. A Igreja Emergente é uma tendência ou movimento:

A Igreja Emergente é mais uma tendência ou movimento do que uma Igreja. É uma tendência ou movimento que está presente em muitas Igrejas prostestantes e evangélicas.

b. Caracterizado pela variedade e o debate:

Há três categorias dentro do movimento: Relevância, Reconstrucionismo e Revisionismo, estou a traduzir da língua inglesa: Relevants, Reconstructionists and Revisionists. 

A Relevância, vem de teólogos conservadores, mas que estão interessados em adaptar-se à cultura dos tempos. 
Será que mundo pode entrar através da Igreja Emergente?

O Reconstrucionismo, vem de teologias que querem construir Igrejas completamente diferentes, com novas ideias e formatos, para melhor se adaptarem aos tempos.

O Revisionismo, vem de teólogos que questionam se as doutrinas evangélicas estão apropriadas ao mundo pós-modernista.

c. O Foco principal é que a Igreja deve mudar para a cultura dos tempos modernos. 

O pós-modernismo acha que a mensagem sólida do Evangelho é dogmática demais e arrogante. Por isso, os emergentes dizem que um Evangelho mais moderado tinha que ser inventado para ser aceite pelas massas dentro dessa geração mais jovem.

Aí está, a Igreja deve mudar para a cultura dos tempos modernos. As maneiras antigas devem ser descartadas, pois não são sensatas nem confiáveis, e criarem-se novas maneiras. 

d. A Ortodoxia deve ser generosa

A Igreja Emergente acha que  a Ortodoxia deve estar mais virada para os relacionamentos sociais e para a caridade e que é isto que conduzirá as pessoas à verdade, em vez de dar ênfase à pregação do Evangelho, e encaram com muita relutância a pregação sobre a perdição eterna dos pecadores impenitentes.

Eles consideram que os fundamentalistas apresentam as boas novas do Evangelho de uma forma muito agressiva.

e. O Ponto central que é Jesus é o que importa.

A Igreja Emergente opõe-se a que se coloquem limites que dividam as pessoas em duas categorias - crentes e descrentes, e que se estabeleçam critérios de membrazia em que os descrentes fiquem de fora.

Para eles, não se deve pôr limites, práticos ou doutrinais, pois o que interessa é o ponto central que é Jesus e que cada um se movimente em direção a este ponto central.

Qualquer pessoa, não importa em que ponto está é aceite como membro se estiver a movimentar-se em direção ao ponto central que é Jesus.

f. Evangelismo e Missão


Normalmente, colocam mais valor nas "boas obras" e na "acção social", do que na missão e no evangelismo. 


Aliás, para os emergentes as "boas obras" e a "acção social" são afinal o evangelismo e a missão. 


No entanto, apesar disso, devo salientar que uma parte dos emergentes incluiem completamente o ensino sobre Cristo e sua obra redendora na sua acção social e actividades ligadas à caridade.

g. "World View" e hermenêutica.


Muitos dentro da Igreja Emergente defendem que deve haver uma descontrução do dogma cristão. 


Por essa razão, os cristãos devem envolver-se no diálogo mais do que na pregação de uma mensagem pré-concebida. 


5. Conclusão por Viriato Martins 


Eu penso que algumas ideias da Igreja Emergente e alguns dos "P" do Papa Francisco, existem simplesmente para procurar aproximar o "fosso" entre as antigas e as novas gerações e épocas e levar a mensagem cristã com mais eficiência aos nossos dias.

A Igreja não pode perder a cruz

E acho que nós podemos utilizar algumas dessas ideias e intenções para a evangelização das diferentes culturas e grupos de indivíduos.

Eu sou apologista que devemos pôr em acção uma boa "Teologia de Contextualização" e não cair num excesso de "rigidez" que, por final, em vez de evangelizar ou edificar, acaba por afuguentar e mesmo matar.

Mas, defendo com "unhas e dentes", desculpem a expressão, que quando estamos a evangelizar, mesmo que seja de uma forma bem adaptada e contextualizada aos nossos tempos e às diversas culturas humanas:

Não podemos cair nos erros salientados pelo blogue ESCREVER, quer isto dizer que:


Não podemos relativar a "verdade".

Não podemos respeitar "opiniões" que devem ser denunciadas, no mínimo identificadas.

Não podemos ficar somente na "narrativa" e esquecer os "dogmas".

Não podemos esquecer o "credo" e a "ética" em favor dos "relacionamentos".

Nós podemos utilizar alguns conceitos e práticas da Igreja Emergente e dos quatro "P" do Papa, mas devemos repudiar  os conceitos que embora querendo ajudar-nos na aproximação das culturas e dos problemas humanos, procuram esconder, mesmo com boas intenções, uma parte fundamental do "credo" e da "ética" cristã.

E, muitas vezes, a parte do “credo” que se  esconde das pessoas faz parte do "ámago do Evangelho" que deve ser pregado ao homem.

A evangelização deve conter os seguintes ensinamentos, para ser bíblica e credível:

A Triunidade de Deus - Pai, Filho e Espírito Santo.

A Divindade Absoluta de Cristo, que é Deus Filho.

A morte e a ressureição de Cristo para a nossa salvação.

O pecado e o arrependimento do homem.

A fé exclusiva em Cristo para a nossa salvação. 

A vida eterna para os que crêm em Cristo. 

A perdição eterna para os que não crêm em Cristo.

A santificação do nosso corpo, alma e espírito.


O Corpo de Cristo expresso na Igreja Universal e na Igreja Local.

Estes e outros ensinamentos, devem ser conteúdos da evangelização e devem estar no centro de qualquer "formato", método", "estratégia" ou "teologia de contextualização" que utilizemos na evangelização do mundo.

Termino com esta pergunta?

Sim ou Não?